Buscar

Campeão


O Grêmio precisou de apenas um tempo do jogo na Arena para golear o Brasil, de Pelotas, e definir a conquista do campeonato gaúcho deste ano. E esse foi o segundo! Porque na primeira etapa, a despeito de maior posse de bola gremista, foi a equipe comandada por Clemer que teve mais e melhores oportunidades para abrir o placar. Isso em função da marcação eficiente em seu próprio campo e com a puxada rápida de contra-ataques, favorecida pela escalação, correta, de jogadores que tinham características não somente de marcadores. O Grêmio precisava “alargar” o campo e, por isso, Renato colocou Alisson para abrir as jogadas pela direita como Éverton fazia pelo lado esquerdo. E deu certo logo de início. A bola girou de Alisson, para Arthur e dele para Jael dar um passe preciso até Éverton para marcar o primeiro da goleada de 4 a 0.

É claro que não estou esquecendo e nem desconsiderando o fato, importantíssimo, da expulsão do lateral Éder Sciola já nos acréscimos da etapa inicial. Aliás, na minha opinião, um equívoco imperdoável para um árbitro do porte de Anderson Daronco e que teve repercussão, se não na vitória gremista, mas no jogo como um todo. Será que com igual número de jogadores o placar chegaria aos 4 a 0, tirando qualquer expectativa de reversão no jogo do próximo domingo em Pelotas? Enfim, esse problema não dizia respeito ao Grêmio que fez o seu papel e garantiu o título de campeão já nessa primeira partida.

Foto: Lucas Uebel


© 2020 Rogerio Amaral

Desenvolvido por Ayesha Lebed | branding+design

  • Facebook
  • YouTube
  • Twitter
  • Instagram